Colin Beavan: um homem de impacto


O escritor de ficção nova-iorquino, Colin Beavan, passou um ano consumindo o mínimo para viver e comentando tudo em seu blog. Agora, lança livro e filme para revelar mais detalhes dessa experiência, que ainda dividiu com a esposa e a filha de dois anos

 

Dica de Colin Beavan "Faça um “eco-shabat” (alusão ao dia do descanso judaico) não comprando nada e não utilizando a eletricidade por um dia"

Dica de Colin Beavan: "Faça um “eco-shabat” (alusão ao dia do descanso judaico) não comprando nada e não utilizando a eletricidade por um dia

 

Na próxima quarta-feira, dia 2 de setembro, o Walter Reade Theatre (cinema do Lincoln Center), em Nova York, vai mostrar, em primeira mão, o documentário “No Impact Man”, de 93 minutos, que entra em circuito na cidade e em Los Angeles no dia 11.

Clique aqui e veja o trailer (em inglês)

Clique aqui e veja o trailer (em inglês)

A pré-estréia faz parte da série Green Screens (Projeções Verdes), promovida pela sociedade de cinema do Lincoln Center, que reúne filmes que lidam com sustentabilidade. Trata-se do projeto do escritor nova-iorquino de ficção Colin Beavan, que passou um ano – a partir de novembro de 2006 – consumindo o mínimo para viver, e impactando o mínimo o meio ambiente.

Ele “blogou” sobre o assunto e seu blog virou livro que será lançado amanhã, nas livrarias dos EUA. Infelizmente, usando muito papel.

O esforço foi imenso: Colin – que agregou sua esposa e sua filha, na época com 2 anos, no projeto – mora no nono andar de um apartamento em Manhattan. Elevador, nem pensar. Nada de táxi, carro ou metrô. Apenas um triciclo montado sob encomenda.

Triciclo montado sob encomenda

Triciclo montado sob encomenda

Comida? Nadíssima de carne vermelha e mais: ele só comprava o que era produzido por fazendas num diâmetro de 400 quilômetros de sua casa; e é sortudo o suficiente para morar não muito longe da Union Square, onde acontece a feira verde mais badalada da cidade, com produtos dos fazendeiros dos arredores.

Ele perdeu nove quilos sem precisar frequentar a academia. Ar condicionado, TV e máquina-de-lavar louça, jamais. A TV, inclusive, foi retirada de casa. Controverso também foi o uso (ou não-uso) de papel higiênico. Xampu foi trocado por bicarbonato de sódio e a pasta de dentes desapareceu, por causa do flúor. Quando o ano acabou, tudo voltou ao quase-normal. A família aprendeu a viver melhor, com menos. E passar mais desapercebida pelo planeta Terra.

Aqui vão dez dicas de Colin para se viver uma vida mais verde:

1. Pare de comer carne vermelha
2. Não compre mais garrafa de água (isso serve principalmente para os EUA, onde se bebe água potável de qualquer torneira)
3. Faça um “eco-shabat” (alusão ao dia do descanso judaico) não comprando nada e não utilizando a eletricidade por um dia
4. Comprometa-se com um dízimo do seu salário para uma ONGs que cuide do meio-ambiente
5. Comprometa-se em não desperdiçar
6. Vá de bicicleta ou a pé
7. Construa uma comunidade: se divertir com os amigos em casa basta!
8. Leve estes princípios para o seu ambiente de trabalho
9. Em vez de ficar em frente a TV o dia todo, dedique um dia a serviços ambientalistas
10. Acredite, com todo o seu coração, que a sua forma de vida vai fazer diferença no mundo

Colin não menciona nada sobre o papel higiênico, entre as dicas. Ufa!

A sacola ecológica como intem fundamental

A sacola ecológica como item fundamental

Fonte: Planeta Sustentável

Tania Menai, de Nova York – Edição: Mônica Nunes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: