High Line Park – NY

O que fazer com uma linha férrea desativada no meio da cidade? Nova York achou uma ótima solução para isso transformando em um belo, agradável e grande parque, o High Line Park.

The High Line Park - New York

The High Line Park – New York

The High Line Park

The High Line Park abandonado em 1999

A High Line foi uma antiga linha férrea construída em 1934, já das décadas de 60 uma parte foi demolida por razão do baixo volume de trem. E em 1980 foi totalmente desativada. Desde então o destino foi o abandono e muitas tentativas de demolição.

Foi em 1999 que através de dois jovens nova-iorquinos sem experiência em urbanismo e arquitetura, mas que tiveram a iniciativa de criar o movimento “Amigos da High Line” que foi o primeiro passo para a transformação.

Hoje com 1,6km de extensão o Park conta com uma ótima estrutura, como espelhos d’água, cadeiras fixas e moveis para descanso, gramados para piquenique, espaço para realização de eventos culturais como por exemplo um festival de cinema. Existe também um grande cuidado na manutenção, com o fechamento todas as segundas e terças-feiras com o objetivo de cuidar do jardim e permitir que a grama se recupere.

O retorno para cidade foi enorme, com uma grande diminuição na violência da região, a valorização do imóveis ao redor e um novo ambiente para turismo e para os próprios moradores da cidade.

No Brasil existem projetos semelhantes para o Elevado Costa e Silva – São Paulo, no qual querem demoli-lo, mas várias propostas já foram apresentadas para revitalizar e transformá-lo em um parque elevado.

Vista aérea do projeto vencedor do Prêmio Prestes Maia Urbanismo de 2006, que transforma o Elevado Costa e Silva em um parque.

Veja algumas belas imagens do The High Line Park.

Fonte:  The High line www.thehighline.org/

Use EcoBags

Use Pense ECO!

Visite o novo site da www.penseeco.com

Compre já sua sacola na Pense ECO! Store www.penseeco.com/store

Anúncios

Telhado verde

Você já imaginou que um telhado pode ter muito mais utilidade do que além de cubrir nossas casas? O telhado pode até virar o local de descanço e relaxamento, isso mesmo, esse é um dos muitos objetivos e benefícios do telhado verde.

O telhado verde consiste no cultivo de vegetação sobre um solo projetado no telhado de uma edificação. Lembrando que para construir um telhado verde é necessário preparar a cobertura da casa, com uma laje resistênte e impermeabilizada,  canos perfurados para drenar a água, uma camada de brita e compostos orgânicos.

Essa tendência está em grande crescimento em todo o mundo: cidades como Nova York e Chicago, por exemplo, mais que dobraram a superfície verde dos prédios da cidade com ajuda de lei que permite abatimentos em impostos resultando em uma cobertura verde que soma 87,7 mil de metros quadrados, ou 10% da área construída da cidade de NY (dados do The New York Times em 2009).  Assim também na Alemanha os telhados verdes são parcialmente subsidiados pelo governo como uma forma de incentivo. Essa atitude está por toda Europa e chega agora ao Brasil.

Muitas pesquisas realizadas em todo mundo mostram que os benefícios gerados pelo telhado verde são enormes, mantendo as temperaturas baixas e absorvendo grande quantidade da água da chuva.

Veja alguns dos pontos positivos do telhado verde:

– é um ótimo regulador de temperatura: reduz a temperatrura no calor, criando um ambiente agradável e fresco. Nos dias frios, retém o calor;
– retém a água da chuva: porque um telhado verde absorve e evapora mais a água da chuva os tratamentos de esgotos e de águas residuais são aliviadas, ótima opção para cidades grandes e com pouca vazão para a água;
– ajuda a isolar o local de ruídos, resultando e uma ótima acústica e redução de barulhos externos
– beleza estética;
– valorização do imóvel;
– durabilidade maior em comparação ao telhado comum;
– um ambiente a mais para a casa;
– produção de alimentos, ervas e flores, gerando condições de vida para insetos e aves.

Vejam algumas belas imagens de telhado verde ao redor do mundo!

Hotel na Alemanha

Telhado verde nas Ilhas Faroe Dinamarca

Tradicional telhado verde em uma vila nas Ilhas Faroe – Dinamarca

Igreja na Islândia

Telhado verde ondulado – hotel em Stavanger, Noruega

Telhado verde plantada com espécies nativas em L’Historial de la Vendée, um novo museu no oeste da França

Jardim na cobertura de um prédio.

Prefeitura de Chicago

Ilustração do centro de São Paulo todo coberto com telhado verde.

Um jardim no terraço em Manhattan – NY

Um telhado verde e moderno ( California Academy of Sciences ). Construído para ter uma baixa manutenção muitas espécies de plantas nativas.

Use EcoBags

Use Pense ECO!

Visite o novo site da www.penseeco.com

Compre já sua sacola na Pense ECO! Store www.penseeco.com/store

Nova Camisa da Seleção para a Copa do Mundo 2010

A nova camisa amarela 1 da seleção brasileira tem pequenos detalhes em verde nos ombros, com cinco estrelas no fim.

No dia 25 de fevereiro de 2010 foi lançado a nova camisa da seleção brasileira. A Nike empresa que fornece os materiais esportivos da nossa seleção apresentou em Londres na Inglaterra, o modelo 2010 da camisa brasileira. Com um design simples e praticamente toda em amarelo, a camisa dos brasileiros na Copa do Mundo de 2010 possui novidades invisíveis aos olhos.

De acordo com a fabricante, a camisa é construída com 100% de materiais recicláveis: oito garrafas plásticas foram utilizadas na confecção de cada peça. Foram recolhidas garrafas em lixões, que após serem processadas e transformadas em poliéster, confeccionaram as camisetas das dez seleções patrocinadas pela Nike.

As garrafas são lavadas para remoção de impurezas e cortadas em pequenos flocos, que então são derretidos para se transformarem em fios bem finos. É a partir desses fios que se forma o poliéster que compõe o tecido.

Mais uma das novidades da camisa da seleção é que, ela não tem costura e sim cola substituindo as costuras a fio, tecnologia semelhante a usada na Fórmula 1, essa medida foi feita pra reduzir o peso, deixando-a com 160 gramas, segundo a Nike 15% menos do que a camisa utilizada na copa de 2006.

Outra novidade é seu ajuste dinâmico, que “adapta” a camisa às curvas do corpo do atleta que a veste. Além disso, o uniforme é estruturado em malha dupla. O resultado disso é mais mobilidade para o jogador, bem como 10% a mais de elasticidade se comparada com uniformes tradicionais.

Lançamento da camisa com Alexandre Pato

Outra novidade anunciada é que as camisas oficiais, que eram desenvolvidas exclusivamente para os jogadores, também passam a ser vendidas em lojas.

São necessárias até oito garrafas para produzir uma camisa e, segundo a Nike, o processo de fabricação diminui em até 30% o consumo de energia se comparado ao uso de poliéster novo.

Fonte: TechEnd Brasil, Baixaki

Use EcoBags

Use Pense ECO!

www.penseeco.com

%d blogueiros gostam disto: