Você já tem a sua?

As Ecobags da Pense ECO! vieram para suprir a necessidade das pessoas que necessitam utilizar seja nas compras, faculdade, na ida ao trabalho ou qualquer outra situação. Elas podem ser adquiridas no site da Pense ECO! Store www.penseeco.com/store . Lá você encontra 3 variações de estampas e 3 tamanhos diferentes, uma para cada necessidade. São por essas razões que as ecobags tornaram-se uma ferramenta fundamental para o dia-a-dia.

E veja o destaque das Sacolas Ecológicas Pense ECO!  já está causando.

Matéria da Folha - Sacolas ecológicas ganham espaço

Vídeo da Raquel Minelli comentando sobre as ecobags da Pense ECO!

Folha de São Paulo

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/3029-sacolas-ecologicas-ganham-espaco#foto-59574

Youtube – Raquel Minelli

E você já tem a sua ecobag da Pense ECO! ? Acesse agora mesmo www.penseeco.com/store

Use EcoBags

Use Pense ECO!

Visite o novo site da www.penseeco.com

Compre já sua sacola na Pense ECO! Store www.penseeco.com/store

Arquitetura sustentável é tema de exposições no MAM, em SP


Até o dia 26 de junho de 2011 o MAM (Museu de Arte Moderna) localizado no Parque Ibirapuera em São Paulo, terá como exposição principal “Morada  Ecológica”, abordando como tema a arquitetura sustentável,  muito atual e interessante, mostrando como conforto e beleza podem caminhar juntos com a sustentabilidade.

Morada ecológica aborda as principais inovações da arquitetura contemporânea ao redor do mundo e a forma como a sustentabilidade vem influenciando a maneira de pensar as construções e desenvolvimento urbano na atualidade.

A exposição traz mais de 50 projetos pioneiros de arquitetos de várias partes do globo para refletir sobre como a necessidade de preservação das já escassas reservas naturais vem alterando a maneira de pensar a arquitetura e o desenvolvimento urbano no século 21. No século 19, a Revolução Industrial transformou radicalmente a forma de morar, com a criação das cidades, que no século 20 foram moldadas pelas interrogações sociais. Hoje, a permanência das indagações econômicas e sociais se amplia na preocupação com a manutenção do meio-ambiente. Veja as imagens da exposição mais abaixo.

E aproveite para ver no MAM a mostra Burle Marx 100 anos: a permanência do instável.

MAM
Parque do Ibirapuera, portão 3 – s/nº
São Paulo – SP – Brasil
04094-000
Tel.: (11) 5085-1300
Fax: (11) 5549-2342

:: Bilheteria
TER – DOM e feriados, 10 – 17H30

:: Visitação
TER – DOM e feriados, 10 – 18H

Fechado às segundas-feiras (inclusive feriados)
Acesso para deficientes físicos

:: Entrada
R$5,50
ENTRADA GRATUITA AOS DOMINGOS

http://www.mam.org.br

Fonte: MAM, UOL.

Use EcoBags

Use Pense ECO!

Visite o novo site da www.penseeco.com

Carros Elétricos

Ao contrário do que normalmente se imagina o carro elétrico foi criado a muito tempo atrás. O primeiro automóvel foi na verdade a vapor no ano de 1769, mas com motor a combustível foi no ano de 1885 por Karl Benz e Gottlieb Daimler.

O primeiro carro elétrico foi construído por Robert Davidson Aberdeen por volta de 1837, e comercializado 1881, isto quer dizer antes mesmo do primeiro carro a combustível. No documentário Who Killed the Electric Car? (Quem Matou o Carro Elétrico?), tem imagens destes primeiros automóveis elétrico onde diz que a 100 anos atrás existia mais carros elétrico nas ruas do que carros a gasolina.

Hoje a tecnologia dos carros elétricos já está bem avançada. Como é o caso Eliica (Electric Lithium-Ion Car),  o carro elétrico mais rápido do mundo, que chegou a marca de 370km/h sem emitir poluição ao meio ambiente, o carro tem oito rodas e um design futurista, o que convenhamos não tem um desing muito agradável!

O Eliica tem um gasto energético de um terço em relação ao carro comum. Cada unidade sai aproximadamente por 100 mil reais.

O Brasil já iniciou alguma coisa, mas não em larga escala. Temos hoje em grande destaque o Pálio Elétrico, desenvolvido por engenheiros na Usina de Itaipu. Seus benefícios são muitos como todo carro elétrico. Econômico, silencioso, câmbio diferenciado (praticamente automático, pois tem apenas uma marcha para o carro andar, o neutro e ré), não polui, baterias que podem ser completamente recicláveis e sem idas ao posto de combustível!

Existe também ABVE (Associação Brasileira de Veículos Elétricos), no site deles exite uma página com locais que vende veículos elétricos aqui no Brasil. Vejam http://www.abve.org.br/links/ListaLinks.asp?classe=0

Mas voltando a falar do filme Who Killed the Electric Car? (Quem Matou o Carro Elétrico?) no qual vale apena assistir. Ele conta a história da criação do EV1 que foi um carro elétrico criado pela GM.

"Who Killed the Electric Car?" (EUA, 2006 - Direção: Chris Paine, 92 min.)

Em 1996, pensando em reduzir o efeito dos gazes estufa, o Estado da Califórnia exigiu que as montadoras fabricassem uma pequena porcentagem de carros que não emitissem poluentes, isso quer dizer, carro elétrico.

As montadoras, então, se focaram em duas linhas de frente:

1-fazer o carro para cumprir a lei, 2-derrubar a exigência legal através de lobistas.
Conseguiram fabricar o carro, a exemplo dos EV1 da GM, que eram muito mais eficientes, duráveis, ágeis, silenciosos e sustentáveis que o velho carro de motor a combustão. Foi uma grande evolução para o meio-ambiente.

Mas conseguiram também derrubar a lei e, então, obrigaram os usuários (inclusive Tom Hanks e Mel Gibson) a devolver seus veículos elétricos que estavam em leasing e… os destruíram!
Você tem idéia da razão de interesses estariam por trás de destruir os melhores carros até então construídos? O filme mostra esclarece, derrubando todos os mitos gerados pro interesses corporativos.

Como eu acredito que este filme deve ser difícil achar em locadora, coloquei aqui no blog um link para o Youtube, segue o primeira parte. Vale apena ver.

E você, gostaria de ter um carro elétrico?

Use Sacola Ecológica, Use Pense ECO!

Fontes:

Vomicae.net

docverdade.blogspot.com

O Carro Elétrico da empresa Eliica tem um gasto energético de um terço em relação ao carro comum. Cada unidade do carro elétrico Eliica sai aproximadamente por 100 mil reais.

Telhas Ecológicas

Telha feita de garrafa PET pela Telha Leve (Fotos: Divulgação)

Rio de Janeiro – O uso de garrafas PET em tapetes, bases de pufes, luminárias e sistemas de aquecimento solar já é conhecido. Pois

Pense ECO! sacola ecológica

Sacola Ecológica Pense ECO!

no segmento de materiais de construção, o tal polietieleno tereftalato também vem ganhando destaque. Em Manaus, o engenheiro eletrônico Luiz Antônio Pereira Formariz começou a investir na resina, tradicionalmente usadas em embalagens de refrigerante e água mineral, para fazer telhas. Assim, fundou a empresa Telhas Leve. O custo do metro quadrado do produto é de R$ 39, duas vezes mais alto que o da telha convencional de barro, que gira em torno de R$ 19. Mas, de acordo com Formariz, devido à sua leveza, o gasto com a estrutura do telhado custa R$ 15, um quarto do preço da tradicional, que é de R$ 70 em média.

As telhas de PET podem ainda ser encontradas em diferentes cores, como azul, amarela e vermelha. A marrom-cerâmica reproduz fielmente o tom das peças de barro. E a durabilidade do produto pode ser até cinco vezes maior. Além disso, Formariz destaca a importância que o produto traz ao meio ambiente.

 

Cores diferentes de telhas de plástico reciclado

“Hoje em dia, devido a popularização do consumo de refrigerantes embalados em garrafas de PET, a telha plástica tornou-se também uma grave ameaça ao meio ambiente, pois, após o consumo do conteúdo dessas garrafas, elas se transformam em lixo, causando poluições que afetam drasticamente o meio ambiente. Com a reciclagem do PET, existe a possibilidade de controlar esse problema, pois o material poderá ser transformado em outros produtos de grande utilidade e necessidades básicas para as pessoas”, explica o engenheiro.

A coleta das garrafas PET é feita por cooperativas e associações de catadores de lixo. A reciclagem do material, segundo o engenheiro, além de poder contribuir para uma possível fonte de renda para famílias pobres ou desempregadas, reduz os de custos de fabricação dos produtos. Por ser um material que depende apenas de coleta, reciclagem, e dos devidos tratamentos de preparação, o plástico implica num preço um pouco menor do que se fosse comprado novo.

Curta a Página da Pense ECO! no Facebook Curtir

Use Sacolas Ecológicas. Use Pense ECO!

Vauban, a Cidade do Futuro

Tem cidade que radicalizou na idéia de “um dia sem carros” e está na missão de transformar a cidade inteira em uma cidade livre dos carros.

O bairro Vauban de pouco mais de 5.500 habitantes da cidade de Freiburg localizada no sul da Alemanha, está se transformando em um bairro praticamente sem carros.

O bairro que começou a ser construído em meados da década de 90, passou a ser habitado a partir do ano 2000 e tem todas as casas construídas com técnicas especiais para ter um baixo consumo de energia.
Os apartamentos reduzem o custo energético devido a uma boa isolação térmica, boas janelas, sistema de ventilação, aquecimento dos apartamentos centralizado no prédio, reciclagem de dejetos transformada em energia com um reator de biogás, aquecimento solar e tratamento de água. E com um custo apenas 7% maior do que as construções convencionais.

Mas onde estão os carros? Os estacionamentos, as calçadas e as garagens não possuem nenhum carro nesse bairro, eles são estritamente proibidos dentro dos limites do bairro. Mesmo assim você quer comprar um carro? Para estacioná-lo você deve pagar €20.000 para comprar uma vaga de estacionamento fora dos limites do bairro.
Com regras tão rígidas não é a toa que 70% das famílias de Vauban não possuem carro, e 57% venderam seus veículos para se mudarem para este bairro. Os residentes se movimentam basicamente a pé e de bicicleta e para chegarem a locais mais distantes eles usam bondes elétricos que atravessam o bairro. Esta parece ser a tentativa mais bem sucedida que eu me recordo com essas proporções, parabéns para os alemães. E as nossas experiências?

Vejam as fotos e o vídeo logo abaixo:

Use ecobags, use Pense ECO!

Siga-nos no Twitter

Fonte: Rodrigo Barba – Rede Ecoblogs

O bairro Vauban de pouco mais de 5.500 habitantes da cidade de Freiburg localizada no sul da Alemanha, está se transformando em um bairro praticamente sem carros.

O que fazer com o lixo?

foto Joshua Benoliel Ruah

foto: Joshua Benoliel Ruah

Muitas das pessoas perguntam, qual a solução para o lixo que usamos? Como será o mundo sem as sacolas de plástico? Onde vamos colocar o lixo?

Primeiro passo é a REDUÇÃO. A atitude de utilizar os produtos descartáveis é extremamente negativo, pois vivemos em um mundo finito, quando utilizamos produtos que tem pequenas vidas úteis, complica todo o ciclo do meio ambiente.

O segundo passo é REUTILIZAR. Mas como reutilizar o lixo doméstico sem utilizar sacolas plásticas? Aí que está a grande novidade. O lixo seco (papel, embalagens, metal, etc) pode-se ser depositados em sacos de papel. Já o lixo orgânico podemos fazer a compostagem, que é o processo acelerado de decomposição de matérias orgânicas,  tendo como fim o adubo.

Veja o vídeo com algumas dicas para a compostagens. E no próximo post, vamos mostrar um novo sistema de compostagem do lixo doméstico para os nossos lares. Não perca!

Sacola Ecológica Pense ECO!

Sacola Ecológica Pense ECO!

Sacola Ecológica Pense ECO!

O mundo pede socorro! As sacolas de plástico tem poluído absurdamente. Portanto vamos apoiar o consumo consciente! A sacola ecológica ou ecobag é uma ótima alternativa tanto para o consumidor quanto para empresas privadas. A Pense ECO! trabalha com sacolas ecológicas personalizadas para empresas e eventos. Super interessante para empresas fazerem personalizadas como forma de brinde. Assim todos contribuem para o meio ambiente, a empresa distribuindo e os consumidores utilizando.

Adicione você também este post em seu blog, fotolog, etc e apoie essa campanha!
SACOLA ECOLÓGICA É ESTILO E ATITUDE!

%d blogueiros gostam disto: